Correção do ângulo de cobertura talonavicular do pé plano valgo abduto após osteotomia dupla do calcâneo

  • Higor Kazumi Moribe
  • Marcus Vinicius Gregolis de Brito
  • Helencar Ignácio
  • Márcio Gomes Figueiredo
Palavras-chave: Pé; Deformidade; Pé plano valgo; Osteotomia; Calcâneo

Resumo

Objetivo: Avaliar retrospectivamente, por meio de mensurações angulares radiográficas, a correção da subluxação talonavicular em pacientes com pé plano valgo abduto flexível, submetidos à osteotomia de deslizamento medial do calcâneo, associada ao alongamento da coluna lateral, com enxerto ósseo autólogo retirado do próprio calcâneo. Métodos: Foram realizadas mensurações do ângulo de cobertura talonavicular, nas radiografias em posição ortostática, nas incidências anteroposterior e lateral. Foram analisadas imagens pré e pós-operatórias de 15 pacientes apresentando pés planos valgos abdutos flexíveis sintomáticos, totalizando 20 pés, que foram submetidos à osteotomia de deslizamento medial e ao alongamento da coluna lateral do calcâneo com uso de enxerto autólogo. O ângulo talonavicular foi medido pelo cruzamento das linhas formadas pelas bordas medial e lateral da superfície articular do tálus e navicular, na radiografia anteroposterior do pé em posição ortostática. Resultados: As medidas pré-operatórias do ângulo de cobertura talonavicular variaram entre 10 e 50°, com média de 32°, enquanto as medidas pós-operatórias variaram de 2 a 30°, com média de 11°. A correção do ângulo de cobertura talonavicular variou de 2 a 35°, com média de correção de 19°. Conclusão: A dupla osteotomia do calcâneo demonstrou ser um procedimento eficaz na correção do ângulo de cobertura talonavicular em pacientes sintomáticos, restabelecendo o alinhamento da coluna medial e possibilitando o alinhamento do retropé em relação ao antepé.
Publicado
30-06-2015
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##