Ressecção cirúrgica das coalizões tarsais sintomáticas

  • Luiz Carlos Ribeiro Lara1
  • Nelson Franco Filho2
  • Daniel Oksman3
  • Artur da Fonseca de Souza Marques4
  • Rafael de Paiva Luciano4
Palavras-chave: Ossosdotarso/patologia;Ossosdotarso/anormalidades;Ossosdotarso/cirurgia;Pchato;Articulaestarsianas

Resumo

Introdução: Coalizão tarsal é a fusão congênita de um ou mais ossos do tarso e acomete principalmente as articulações talocalcaneana e calcaneonavicular. Possui incidência menor que 1% na população em geral; entretanto, em estudos anatômicos com cadáveres, atingeaté 6%. Objetivos: Apresentar os resultados do tratamento cirúrgico, pela ressecção das coalizões tarsais sintomáticas. Métodos: Foram tratados 21 pés de 14 pacientes, totalizando dez coalizões talocalcaneanas e 11 calcaneonaviculares. Nas calcaneonaviculares, realizou-se a ressecção em bloco da coalizão, com interposição de tecido gorduroso do subcutâneo, e, nas talocalcaneanas, ressecou-se em camadas sem interposição de tecido gorduroso. A média de idade no momento da cirurgia foi de 12,63 anos para as calcaneonaviculares e de 12,40 para as talocalcaneanas. O tempo de seguimento médio foi 39,33 meses. A bilateralidade foi encontrada em 50% dos casos e o lado direito foi mais acometido, com 11 pés. Resultados: Na avaliação dos resultados pós-operatório, utilizou-se parâmetros clínicos: dor e mobilidade do retropé. Obtivemos nove (81,81%) resultados excelentes e dois (18,19%) ruins nas calcaneonaviculares, e cinco excelentes (50%), trêsbons (30%), um regular (10%) e um ruim (10%) nas talocalcaneanas. Não observamos recidivas ou outras complicações. Conclusões: A ressecção das barras ósseas em pacientes jovens foi eficaz no alívio da dor e da mobilidade do retropé. Não houve diferença significativanos resultados quando comparamos as ressecções das coalizões talocalcaneana com as calcaneonaviculares.
Publicado
30-06-2007
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##