Avaliação angular do tornozelo após osteotomia de medialização do calcâneo e alongamento do complexo gastrocnêmio-soleo no tratamento cirúrgico do pé plano valgo flexível

  • Élcio Takeshi Matsumoto
  • Márcio Gomes Figueiredo
  • Helencar Ignácio
Palavras-chave: Pé plano; Osteotomia, Contratura

Resumo

Objetivo: Avaliar a variação da amplitude de movimento articular dotornozelo após a osteotomia de deslizamento medial do calcâneo eapós o alongamento do complexo gastrocnêmio-sóleo no tratamentocirúrgico do pé plano valgo flexível. Métodos: Entre março de2016 e janeiro de 2017, 36 pés de 22 pacientes apresentando péplano valgo flexível, com idade variando de 11 a 22 anos, foramsubmetidos ao procedimento de Koutsogiannis, associado ou não aoutros procedimentos ósseos e de partes moles e ao alongamentodo complexo gastrocnêmio-sóleo na zona IV, do tipo Vulpius. Foiaferido em graus, com uso de goniômetro e utilizando-se do testede Silfverskiold em extensão e em flexão do joelho, a variação daextensão do tornozelo tanto pré-operatoriamente quanto após aosteotomia de medialização do calcâneo e após o alongamento,realizando-se, portanto, 3 medições. Resultados: Houve reduçãona extensão do tornozelo após a osteotomia de medialização docalcâneo, tendo uma média pré-operatória de 93º com joelho estendido,de 104,7º com joelho fletido e após a osteotomia obteve-seuma média de 90,7º (perda de 2,3º) em extensão e de 98,9º (perda de5,8º) em flexão. Já após o alongamento do gastrocnêmio, obtivemosum ganho de amplitude de movimento significante, com média de107,2º (ganho de 14,2º) com o joelho estendido e de 117,6º (ganho de 12,9º) com joelho fletido. Conclusão: O alongamento do complexogastrocnêmio-sóleo do tipo Vulpius resultou em um aumentosignificativo da extensão do tornozelo, fato este que pode prevenirproblemas futuros resultantes desse encurtamento.
Publicado
18-12-2017
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##