Fratura intra-articular do calcâneo: correlação entre os ângulos de Böhler e Gissane com a classificação tomográfica de Sanders

  • Rui dos Santos Barroco
  • Bruno Rodrigues de Miranda
  • Mahmoud Beerens Abdul Ghani Abdul Ghani
  • Andresa Ramires Hoshino Ferreira
  • Leticia Zaccaria Prates de Oliveira
  • Letícia Diedrichs
  • Marina Itapema de Castro Monteiro
Palavras-chave: Calcâneo; Fratura; Classificação

Resumo

Objetivos: O objetivo deste trabalho é avaliar a correlação entreos ângulos de Gissane e de Böhler com a classificação de Sanders,procurando identificar uma associação entre elas dentro das diferentesestratificações de gravidade. Métodos: Estudo retrospectivoem que foram avaliadas 52 fraturas intra-articulares do calcâneo de46 pacientes operados em um hospital terciário. Os pacientesforam avaliados quanto à idade, ao sexo, ao lado acometido e aosparâmetros radiológicos. Foram utilizados testes não paramétricosde Kruskal-Wallis para comparar os grupos. Resultados: Os gruposde classificação tomográfica de Sanders foram comparados quantoàs características dos pacientes e não foram encontradas evidênciasde associação significativa com sexo (p=0,910), idade (p=0,636) elado acometido (p=0,501). Não foram encontradas evidências dediferenças entre os grupos de classificação tomográfica em relaçãoàs medidas dos ângulos de Böhler (p=0,145) e de Gissane (p=0,098).Discussão: A epidemiologia do trabalho foi condizente com osdados encontrados na literatura. O estudo obteve parâmetros decorrelaçãoe tendência entre os métodos de avaliação radiográficae tomográfica para fratura de calcâneo. Conclusão: A avaliação dosresultados mostra uma melhor associação do ângulo de Böhler com aclassificação de Sanders tipo IV, implicando menores valores médiosdesse ângulo nos casos mais graves pela classificação tomográfica.Em nenhum dos casos tipo IV esse ângulo se manteve dentro dosparâmetros de normalidade de 20 a 40 graus.
Publicado
18-12-2017
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##